PUBLICIDADE

Assistência Social abraça o projeto Criança Feliz

Fortalecer o vínculo familiar para que as crianças beneficiárias do Programa Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada se desenvolvam, possam superar a pobreza e tenham melhores condições no futuro. Este é o principal objetivo da equipe do Programa Criança Feliz que recebeu orientações sobre o programa, nesta quinta –feira, 09/11, da supervisora Júlia Zanela, assistente social da Secretaria Municipal de Assistência Social. 
 
thumbnail_23471982_385571145223047_4594854414616911593_n
Os Visitadores estão sendo capacitados para realizar acompanhamento periódico às famílias com gestantes, com crianças beneficiárias do Programa Bolsa Família, que tenham crianças com idades entre 0 e 3 anos beneficiárias do Bolsa Família , e com crianças de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Com as intervenções que serão realizadas pelo Programa, as famílias receberão informações sobre como estimular a criança nos primeiros mil dias de vida.
 
As crianças bem estimuladas no início da vida, explicou, chegarão à escola preparadas para aprender e estudar mais. Além disso, elas terão acesso a melhores oportunidades. “Queremos que essas crianças sejam mais felizes e ajudando a seus pais a saírem da pobreza”, afirmou.
 
Segundo o prefeito Dr. José Roberto de Oliveira, com a adesão ao programa, o município se compromete a oferecer o melhor para as crianças, e é importante começar pelo início da relação materna, com a construção de vínculos, garantindo a proteção de nossas crianças e evitando as ocorrências de negligência que vem sendo identificadas em nosso município. Por isso, é muito importante que atitudes de proteção sejam tomadas desde o início da vida de nossas crianças. Além disso, o programa tem estreita relação com as políticas de educação e de saúde, e temos a certeza que faremos a diferença, construindo uma ponte para que estes serviços cheguem a estas famílias “ proporcionando o crescimento mais saudável e maior segurança e autonomia para que as crianças de baixa renda possam concorrer de igual para igual com qualquer outra criança”.
Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Leopoldina, Iago Xavier

Deixe seu comentário

Posts relacionados