ABBAC – Associação Brasileira Beneficente de Apoio ao Cidadão uma realidade em Leopoldina e que você deveria conhecer melhor

     Com o momento de crise que o país passa o caos na saúde pública, gerando insegurança na população e dificuldades em se ter um atendimento médico adequado, cresce em todo país o voluntariado e ações humanitárias na intenção de implementar, fortalecer e de garantir a oferta de direitos sociais e assim, crescem também, os sistemas populares de consultas médicas, odontológicas, terapêuticas, psiquiátricas e outras.

     Através de Néio Lúcio Montenári passamos a conhecer a ABBAC – Associação Brasileira Beneficente de Apoio ao Cidadão e sua presidente Izabel Ribeiro Carpanez, que já está há mais de dois anos em Leopoldina e está cada dia mais conseguindo novos profissionais voluntários para o atendimento, bem como os usuários para utilização dos seus projetos sociais de atendimento.

     A Associação foi criada inicialmente em Rio Novo, quando a sua presidente viu a necessidade de auxiliar e melhorar o atendimento dos seus conterrâneos e após, segundo ela, ter tido uma experiência presencial com Baby do Brasil, pois Izabel era ligada a cultura e fazia projetos no Estado de Minas e Rio de Janeiro e mantinha contatos com políticos, profissionais da área da arte e nessas amizades conheceu a cantora.

     Depois de um contato mais próximo, Baby teria dito a ela que sentia que ela iria partir para outro projeto e que seria muito importante para as pessoas e que esse novo projeto seria na área social. Izabel Ribeiro disse que realmente naquela época não sonhava em atuar na área social, já que a cultura lhe proporcionara um retorno no plano pessoal e profissional.

     Passados alguns meses ela se viu numa situação de ajudar algumas pessoas que pediam ajuda para terem um atendimento junto a alguns profissionais e por não terem condições financeiras isso era dificultado e muito. Assim ela passou a ligar para alguns profissionais renomados de Juiz de Fora interessados na causa humanitária, voluntários e que muitas vezes não tinham espaço em suas agendas para consultas, mas uma força interior a motivava a tentar contatos, muitas vezes através de celular com os mesmos e não só conseguia o atendimento, como muitas vezes sem custo algum para o paciente ou por um preço bem inferior ao praticado no mercado, só cobrindo os custos mesmos.

     Assim, ela teve a ideia de criar a ABBAC e começou pequena e hoje atinge mais de 100 cidades no estado de Minas, Rio e Espírito Santo, nas cidades que tem uma filial e cidades vizinhas cobertas pelas mesmas e me explicou como funciona. A ABBAC disponibiliza o ambiente adequado, principalmente em áreas carentes, para a disponibilização de serviços sociais e, dessa forma, facilita, através da locação de espaços, o acesso, alcance e, principalmente, a promoção, mesmo que de forma indireta, de algunmas garantias sociais constitucionais, incentivando, o cidadão carente a ter acesso a serviços sociais adequados. As pessoas no primeiro momento têm o cadastro e emissão dos carnês de doação, feitos no ato da inscrição pelo valor de R$ 10,00 (dez reais) de acordo com a situação dos interessados e depois tem a doação em forma de contribuição mensal que fica em R$ 12,00 (doze reais) para o titular e um acréscimo de R$ 2,00 (dois reais) por dependente.

     Através de convênios com clínicas e médicos voluntários que aderem a ABBAC, as pessoas passam a ter acesso a consultas populares com profissionais especializados nas diversas áreas do conhecimento, todos a título de assistência social, tais como, mas sem limitação, assistência jurídica, encontros com a finalidade de integração social e de autoajuda, representação e defesa de causas de caráter social, como transporte, educação, saúde, lazer, além de organizar grupos de apoio entre outros. Há ainda um auxílio no atendimento eficiente e rápido com preço diferenciado em exames e até acesso a medicamentos populares.

      Em Leopoldina, Néio Lúcio Montenári, um entusiasta do projeto faz contatos e está conseguindo a adesão de vários profissionais voluntários da área médica, laboratórios parceiros e até farmácias que abracem a causa caridosa da ABBAC e repassam o desconto aos mais necessitados e usuários ABBAC.

        Para se ter uma ideia do seu crescimento nos últimos anos, a ABBAC passou a atender em uma casa localizada na Rua Presidente Carlos Luz, 631, centro, com o telefone 3449-6827. A nova sede tem consultórios devidamente preparados para atender a vários especialistas que ali voluntariamente fazem o atendimento semanal e ainda um consultório odontológico moderno. E com o crescimento de associados e firmas conveniadas a intenção é equipar a sede e ampliar os benefícios aos seus atendidos com área de lazer e encontros para seminários e palestras.

     Hoje a ABBAC Leopoldina tem diversos profissionais voluntários de áreas do saber distintas entre si e especialidades conveniadas. Há ainda aqueles que, no intuito de se integrarem na ação filantrópica da ABBAC, estão fechando o convênio para atender aos usuários da ABBAC.

     A ABBAC, segundo sua presidente, é uma entidade sem fins lucrativos e sua renda é totalmente vertida para os fins sociais da Associação, sendo que sua manutenção são custeadas pelas doações de seus usuários e ainda pelos médicos voluntários que repassam um valor mensal para a mesma. Além das pessoas terem o atendimento em Leopoldina, poderão ser atendidos em outras cidades as quais a mesma tem suas filiais e toda dúvida deve ser direcionada para a sua matriz em Juiz de Fora.

      Izabel Ribeiro, em conversa com o site, disse que há muitos sonhos a serem realizados e que pensa grande não só para Leopoldina, mas para toda a rede e que o crescimento eminente da Associação demonstra que o caminho está sendo feito de forma sólida e segura e relatou que as empresas que precisam desse tipo de serviço também podem ser conveniadas a ABBAC com condições fixas e negociado entre as partes, há a expectativa de uma grande empresa de Leopoldina assinar a parceria nos próximos dias, trazendo seus cerca de 800 a 900 funcionários para a ABBAC e a mesma pretende estreitar mais parcerias com sindicatos, associações e empresas, através do seu divulgador e incentivador, Néio Lúcio Montenari.

Ao final de nosso contato vimos que há ainda projetos como:

  • ABBAC SEU DIREITO,
  • ABBAC SEU TRANSPORTE,
  • ABBAC SEU AGASALHO,
  • ABBAC SEU BRINQUEDO,
  • ABBAC SEU LAZER,
  • ABBAC SUA EDUCAÇÃO.

     E há outros a serem implantados com o tempo e Izabel, que é de poucas palavras disse que a única coisa que ela não aceita na associação é vínculos políticos ou religiosos, pois a sua intenção é atender a população carente que necessita de uma atenção melhor na área social da saúde.

      Dessa forma, percebo que a ABBAC é uma associação sem fins lucrativos, que atua na defesa dos direitos sociais dos mais necessitados e que facilita, aproxima, representa e incentiva o alcance desses direitos constitucionais, como os serviços de educação, transporte,lazer, saúde, além de outros aos cidadãos carentes. A Associação, que atua há mais de 15 anos com seus voluntários e parceiros, representa diversas clínicas médicas, empresas de diagnósticos e procedimentos nas unidades ABBAC.

      Deste modo, a ABBAC faz a intermediação de exames, diagnósticos e consultas médicas entre clínicas, médicos, sindicatos, associações e empresas de medicina do trabalho, direcionando estas consultas e estes exames para grandes empresas e suas filiais, obtendo dessa maneira um volume considerável de demanda e, consequentemente, preços populares e justos com alto padrão de qualidade, o que diferencia a ABBAC de qualquer outra clínica e serviço.

      Por fim, informo que a ABBAC NÃO é um plano de saúde. O Plano de Ação da ABBAC e suas diretrizes gerais filantrópicas propõem-se a ser uma alternativa para facilitar aos pacientes que não possuam plano de saúde ou estejam em situação de necessidade e carência, dependentes do SUS, tenham acesso rápido à maioria das especialidades médicas e odontológicas, entre outras da área da saúde, além de breve acesso a todos os exames complementares em grande esc

 

Secretaria da ABBAC

                                                                                                                        Secretaria da ABBAC

Izabel Ribeiro Carpanez, Presidente e idealizadora do Projeto Social ABBAC

Izabel Ribeiro Carpanez, Presidente e idealizadora do Projeto Social ABBAC

DSC_0013 DSC_0012 DSC_0011 DSC_0004 DSC_0003 DSC_0002


    • Catarina
    • 5 de maio de 2018
    Responder

    Olá quero adquirir o convênio como faço ? Sou de Angra

      • Marcus Vinicius
      • 5 de maio de 2018
      Responder

      semana que vem vou tentar repassar seu contato para e empresa.

    • Carla
    • 16 de janeiro de 2018
    Responder

    Como e onde posso fazer orcamento do plano para minha mae de 65 anos? Moro em Angra dos Reis

      • Marcus Vinicius
      • 16 de janeiro de 2018
      Responder

      jar repassei o contato por email.

    • Marcus Vinicius Marques Costa
    • 23 de novembro de 2017
    Responder

    Existe Otorrino no Rio d Janeiro , ou em Angra dos Reis ou proximidades… preciso de um exame vecto eletro nistagmograma. aonde eu encontro?

    • Maria luiza de Alencar Batista m
    • 9 de maio de 2017
    Responder

    Na ABBA com esta precisando de uma profissional mulher para atender na área de ginecologista não tem sou associada da ABBA e encontrei dificuldades em diversas áreas que não atende as nossas necessidades

      • Marcus Vinicius
      • 9 de maio de 2017
      Responder

      Na realidade a ABBAC é uma associação e tem que ter parceiros e não depende só dela a parceria e é bom frisar que não houve nenhum pagamento pela matéria publicada, só atendendo um amigo Néio Montenári, que queria dar uma divulgação maior para a população.

Deixe seu comentário

Posts relacionados