PUBLICIDADE

Cooperativa LAC “o risco de fechamento é zero”

snip_20170912200144

Leopoldina é uma cidade extraordinária em todos os sentidos, com o passar dos anos e as revoluções tecnológicas, culturais e política que avançam no país e nossa cidade fica sempre a espera do pior.

E neste contexto há sempre os boatos implantados e sempre visando desestabilizar e criar um clima desfavorável a algum setor. Nestes últimos dias boatos dão conta que a COOPERATIVA LAC estaria passando por uma crise e poderia fechar as portas e procuramos nos informar com um de seus diretores e a resposta foi à seguinte: “O risco de fechamento é zero”.

Na realidade conforme todos sabem a crise financeira que atingiu todos os setores, inclusive o comércio em geral, atingiu ao mercado do leite e houve atraso nos pagamentos dos cooperados devido à queda no preço do leite e consequentemente uma queda no faturamento, além do volume de vendas terem sido atingidos também.  Há mais de 65 anos a Cooperativa LAC é uma referência no setor de leite da região e com o passar dos anos temos que reconhecer que as coisas mudaram.

Há anos atrás a LAC era sozinha na região, tinha poucos concorrentes, a logística era difícil e havia também as dificuldades de transporte e escoação da produção e isso foi se alterando no passar dos anos.

Há também a modernização que todas tiveram que passar tanto tecnológica, quanto de gestão e hoje os administradores tem que se adaptarem no mercado e baixar custo e aumentar a produtividade e com isso há aquelas atitudes empresariais que às vezes não são tão bem absorvidas pelos funcionários, cooperados e até mesmo a população que não vive o dia a dia de uma empresa.

Com o aumento da concorrência houve sim uma diversificação de empresas as quais os produtores puderam negociar e automaticamente a concorrência é fator determinante no preço ao cooperado, nos benefícios ofertados e na estrutura de coleta, fabricação e venda. Hoje a LAC concorre com várias marcas no mercado e o leite acredita ser o seu principal produto no mercado, pois devido à prioridade dada a esse segmento outros produtos ficaram esquecidos com o passar do tempo, não que tenham sido retirados, mas o volume de produção ficou menor.

Quem não se lembra dos tradicionais iogurtes de morango, de ameixa que tinham até pedaços dentro, quem não se lembra do doce de leite, dos queijos, da mussarela e todos os produtos que eram referência em qualidade. Mas com o passar dos tempos a modernização chegou e o que era praticamente feito artesanalmente (modo de dizer) foi ficando para trás, os processos de produção tiveram maior fiscalização e com isso os produtos foram mudando de geração em geração.

Hoje vemos que o preço do leite no mercado está sempre em promoção, não por excesso de produção, mas acredito que seja por falta de consumidor, pois o orçamento apertado da família leopoldinense faz com que as pessoas diminuam os gastos e o reflexo é o corte em alguns itens.

A LAC num passado não muito distante fez projeções de fabricar leite em pó e abortou o projeto devido à crise, houve o desgaste com problemas internos que extrapolaram as suas fronteiras e que viraram escândalos regionais e até nacionais, mas se superou graças a abnegados cooperados e um grupo de pessoas que resolveram assumir o desafio de reerguer a mesma e não deixa que a história fosse à pior.

Hoje a Cooperativa LAC (até faço um registro não há vínculos com o site nem comercial e nem afetivo) passa por mudanças, a qualificação, o controle nos custos é o foco, pois uma empresa não vive só do faturamento das vendas, mas principalmente na economia no seu processo geral e para isso medidas impopulares precisam ser tomadas.

No seu site oficial vemos que há lançamentos novos como o cheddar LAC bisnaga, um produto cremoso direcionado aos restaurantes, bares, lanchonetes e similares, além dos seus demais produtos como o Leite Longa vida, Leite Pasteurizado, manteiga, requeijão, requeijão bisnaga, requeijão em barra, doce de leite, coalhada, ricota, queijo minas padrão, queijo minas fiscal, queijo prato, mussarela nozinho e mussarela.

Na realidade uma Cooperativa não vive sem apoio dos cooperados e muito menos de história, mas a mesma ajuda a projetar o futuro e sonhar com novos horizontes e é claro com a diversificação de marcas, a escolha é pessoal, mas não podemos menosprezar ou depreciar as nossas empresas genuinamente leopoldinenses.

Como tudo na vida há mudanças e adaptações e isso é que vive hoje a LAC que superou obstáculos e caminha para seus 75 anos, pois desde 1943 faz parte da história de Leopoldina.

NOTA DO SITE:

Esta matéria tem por objetivo esclarecer boatos e não tem fins lucrativos e as informações são do momento e é claro que o futuro poderemos ter modificações, mas hoje a verdade é essa pelo que apuramos.


    • Fernando Junqueira Ferraz Filho
    • 14 de setembro de 2017
    Responder

    A LAC certamente passara por esta crise, mas grande parte dos produtores, assim como vem ocorrendo a anos irão desistir ou mudar de atividade, pois não conseguiremos suportar o déficit entre o custo de produção x valor pago a 30 anos atrás a cooperativa já teve 150.000 litros diários só de leite de latões oriundos do município de Leopoldina, hoje com tecnologias, um rebanho bem mais evoluído, não se consegue nem 1/3 desta produção!! Lembro que só no distrito de providência chegou a produzir 40.000 litros diários, hoje não se produz nem 4.000 litros por dia, uma triste realidade que contra fatos não há argumentos e a mais de 30 anos que vemos uma transferência recorrente de riquezas do campo para as cidades, sem nenhuma atiude dos órgãos de representação de classe, cooperativas e políticos!! Uma cooperativa só é forte com cooperado forte!! Boa sorte a Diretoria da LAC!!

Deixe seu comentário

Posts relacionados

BUSCA

Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

PUBLICIDADE

MAIS ACESSADOS

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

NOTA DE FALECIMENTO