PUBLICIDADE

Encerramento do site marcusvinicius.net a partir de hoje

Ao aproximarmos de um novo ano e encerrarmos mais um ciclo em 2017 temos que fazer uma retrospectiva pessoal e vermos o que realizamos o que deixamos de fazer, o que tentamos e o que não conseguimos realizar.

A vida é feita de momentos, de desafios constantes e há momentos de vitória, de derrotas, há momentos de felicidades (que nem sempre lembramos por serem rápidas) e os momentos de tristeza (pois a dor machuca mais e fica registrada no nosso íntimo)

Mas há momentos que temos que cair na realidade, ver os prós e contras da nossa jornada, termos a coragem de admitirmos que não projetamos a realidade diante de nós e demos um passo além de nossas próprias pernas.

A vida nos dá rasteiras, nos demonstra que nem sempre somos o que gostaríamos, ou melhor, que a coisas que independem de nós mesmos.

Nesses dez meses de 2017, incentivado por alguns quando decidi acabar com o Blog Show do Marcus Vinicius, criei o site marcusvinicius. net, que suponhamos que seria bem aceito pelos parceiros, pelos internautas e principalmente pela sociedade.

Após esse período constatamos que fizemos nossa parte e tivemos dois parceiros comerciais: PONTOCELL Celutares e Ótica Silva, que por causa de vínculos de amizade (acreditamos nós) fizeram sua parte em patrocinar o site em alguns meses e devido à crise que assola o país é preciso priorizar suas despesas e investimentos, o que é natural no cotidiano.

Durante esses 10 meses estivemos fazendo, de forma modesta a cobertura do dia a dia da cidade e da região, como dizem alguns copiando e reproduzindo matérias de outros sites que fazem um trabalho excelente na região, para alguns isso se chama parceria (pois damos créditos a quem fez a matéria), mas no meu caso muitas vezes nos bastidores me chamavam de Xerox com comentários.

Na cidade chegamos a fazer a cobertura do lado político, na minha visão crítica e de fora do meio, pois não vivo sobre o aval dos políticos, dos partidos e nem de seus correligionários. Há momentos que matérias verdadeiras foram publicadas naquele momento e que causaram revolta, ataques pessoais e inclusive até mesmo no plenário da Câmara de Vereadores de Leopoldina (pois já fomos chamados de irresponsáveis, de mídia golpista e de outros adjetivos), houve momentos que fomos até exaltados com moções de aplausos por matérias publicadas também, pois a visão de cada um tem o seu olhar crítico e há aqueles que aplaudem em alguns momentos e podem vir a criticar em outro, pois a vida é assim mesmo, vivemos o momento.

Durante esses meses furamos algumas notícias com fotos, dados que recebemos de parceiros internautas que muitas vezes me repassavam os detalhes em off e me informavam a realidade, que muitas vezes não condiz com o que outros comentavam, pois há as “linhas editoriais” que cada um abraça e determina e que nem sempre batem com o meu propósito.

Sou do tempo de rádio onde o imediatismo faz com que divulguemos notícias e as corrigimos a medida do andamento e várias vezes isso foi feito, pois hoje vejo que o rádio em sua maioria vive a reboque de outros órgãos, perdeu sua essência e seu dinamismo por acomodação, por falta de profissionais comprometidos com a vanguarda e o foco na notícia, hoje ser mero leitor de fatos já registrados fica mais fácil, pois não se compromete e nem se tem trabalho.

Sou do tempo em que o José Américo Barcellos criou uma vinheta que dizia: “a história de Leopoldina passa por aqui”.

Enfim a realidade dos tempos são outras, ontem o que parecia o certo, hoje é o errado.

Mas como sempre fui uma pessoa que me considero perfeccionista, complicada, radical em alguns pontos, passei dez meses absorvendo as críticas, os elogios e principalmente vendo o que agradava ou não as pessoas, que de forma escondida falavam pelas minhas costas.

Na política por ter um posicionamento independente sou considerado problemático por ambos os lados que disputaram as últimas eleições, pois se critico o atual governo sou oposição, se elogio sou criticado pelos opositores porque julgam que me vendi.

A realidade é que nesse período realmente apenas um político veio até a minha porta e me ofereceu ajuda e me fez prometer não dizer nada a ninguém, inclusive já foi alvo de várias críticas, tanto no extinto no blog do show do Marcus Vinicius e no próprio site e ele simplesmente me disse: “somos amigos independente de críticas e elogios e não abandono os meus amigos”, esse político nos deixou em julho prematuramente, mas acredito que cumpriu sua meta na vida e se partiu, foi porque ele fez a sua parte, chama-se Rosalvo Flauzino e a nossa última conversa um dia antes de ficar doente foi simplesmente nesse sentido: “semana que vem iremos nos reunir e ver o que podemos fazer para que eu possa te ajudar” e não era só comigo essa atitude, depois de sua morte várias histórias apareceram, é claro como eu, como você e como ser humano tinha falhas, mas um coração enorme.

Mas nesse período gostaria de agradecer a você que esteve presente ao meu lado, que passou por alguns minutos de frente ao celular, ao computador, tablet e até mesmo nas redes sociais e deu uma olhada no site em questão.

Nesse período de 2016 e 2017, conheci e pessoas especiais, não pela sua posição na sociedade ou sua profissão, mas porque fez elogios a mim sem nem ao menos me conhecer, trata-se do juiz Dr. Gustavo Vargas, que numa reunião com seus companheiros da justiça eleitoral, na época após as eleições, no qual disse aparentemente isso:” se vocês quiserem saber a verdade do momento na política lêem o blog do Marcus Vinicius, pois ele está retratando a realidade dos fatos”, e isso eu fiquei sabendo por terceiros na época, depois em um contato via redes sociais o mesmo confirmou o seu comentário e inclusive estive com ele em seu gabinete para conhecê-lo pessoalmente e naquela oportunidade estive com a promotora Dra. Lúcia Dantas que também fez comentários elogiosos a mim, dizendo que as vezes eu tinha informações que até ela mesmo não tinha conhecimento naquele momento.

Enfim durante esse período pude ajudar pessoas que precisaram de ajudas financeiras para sobreviver, como até mesmo socorro de saúde, as entidades como a APAE, Loja Maçônica 27 de abril e outras que abraçam as causas pude dar minha contribuição modesta na divulgação dos seus eventos e campanhas.

Cobrei e cobro mais transparência dos órgãos públicos, fiz coberturas durante um longo período das reuniões da câmara, mas desanimei por um simples motivo, apesar de seu um site, muitas vezes fiz elogios, críticas e até mesmo matérias defendendo alguns pontos de vistas que achei interessante e em contra partida tive proibição de ser citado em outros órgãos de imprensa e enquanto fazia minha parte de cidadão, alguns órgãos cobram para citar o nome dos vereadores, ou mesmo, reproduzir matérias da câmara, das quais algumas eu reproduzir gratuitamente, cerca de R$ 200,00 (duzentos reais) por matéria, isso me dito por pessoas que até pagaram e pagam até hoje para terem seus nomes em evidências. Nesse sentido despertou em mim o que já me disseram no passado: “você é bom e o principal barato” e conclui que era a verdade. Quero agradecer ao Luiz Carlos Montenári que disponibilizou seu face para que pudesse compartilhar minhas matérias, ao copanheiro César Romero, da rádio juventude que me convidou para fazer um flash, de segunda a sexta, com notícias da cidade e região.

Na minha vida tive alguns empregos duradouros: Rádio Leopoldina (hoje rádio Jornal), Gazeta de Leopoldina, Grupo SERSAN (TV e Rádio Cidade), SAFIRA BEBIDAS (revendedor Brhama) e SESI (Associação Comercial de Leopoldina) esses com registro em carteira e alguns trabalhos rápidos e passageiros sem registros aos quais dediquei o mesmo empenho e seriedade que utilizei nos demais.

Nesses meus cinqüenta anos de vida a maioria pediu demissão, pois sou daquela opinião se não me sinto bem, não vou atrapalhar a empresa, prefiro sair do local. Três demissões me tiveram na vida, sendo apenas uma com registro a última em março de 2016, quando se encerrou o ciclo do SESI em Leopoldina que quando assumi em 2006 tinha um prejuízo de R$ 84 mil conforme dados contábeis e quando deixei em 2015 tinha registro de R$ 28 mil de lucro em anos anteriores e que durante dez anos viveu sem precisar de investimentos da ACIL, na suas despesas, é claro ressaltando havia antecipação de pagamento de receitas que eram cobertas com as verbas e recursos do sistema após o repasse, mas isso não significou nada para alguns, pois como disse uma pessoa: “O SESI nunca representou nada em Leopoldina” e acredito que realmente não o fez, pois decidiram fechá-lo, sendo o único na região a ter as portas fechadas.

Outros dois trabalhos, sem registro, fui dispensado da Rádio NOVA FM, pois tentamos abrir a TV OPÇÂO e fui convidado pelo proprietário da emissora a me retirar, apesar de a empresa ter recuperado o investimento gasto em apenas três meses de existência na época e depois quando tinha um programa comprado de anos no ar, que fui comunicado que não fazia o perfil da emissora, sendo que nesse caso tinha um dos sócios o mesmo que me dispensou na radio comunitária e um político do qual já havia brigado no passado, feito as pazes e o qual ele sempre dizia as pessoas “se um dia cheguei à prefeitura, foi graças a esse rapaz que regularizou toda a minha situação de campanha”, mas que no fundo palavras são palavras jogadas ao vento e não refletem a realidade.

Enfim não estou encerrando o site com ressentimentos, mas porque cheguei à conclusão como me disseram algum “você por ser muito correto espanta as pessoas e isso te prejudica muito”, mas porque a conclusão que chego é que não vale à pena abraçar causas, expor meus pensamentos, gastar o que não tenho financeiramente, para apenas ter o nome em evidência ou até mesmo por um ego pessoal.

A vida é prática e não podemos fingir ou vender ilusões. Agradeço ao Ed Montano que fez uma ponte para que eu conversasse com o Narley, administrador da Rádio Cidade FM, o qual me ofereceu um espaço comprado aos sábados e que inclusive procurei algumas pessoas tentando implantar tal projeto, mas não obtive o retorno de muitos e alguns nem sequer consegui o contato, mas vi que não seria possível viabilizá-lo, pois como sou muito perfeccionista, não quero criar expectativas, ou até mesmo prometer o que não posso cumprir e como não tenho prestígio e nem credibilidade (que julgava ter no meu pensamento) não consegui apoio e não irei arriscar me aventurar com um projeto de ilusão. Faço uma ressalva uma pessoa ligada a um partido político, que não tenho mais simpatia, me deu retorno e se propôs a ajudar, mas uma andorinha só não faz verão.

Enfim agradeço a você e desejo sorte e sucesso aos órgãos que cobrem a cidade e fazem seus trabalhos no meio da imprensa local e que possam traduzir em suas páginas, em seus microfones os anseios do povo leopoldinense.

Espero que a cidade possa melhorar independente de quem esteja no poder, pois o foco tem que ser a população. Como serão meu 2018, não sei como será, mas tenho certeza que se for o melhor mudar tudo, será feito afinal medo de enfrentar desafios não tenho, medo do novo não tem, posso não ter a garra de ontem, pois as rasteiras que levamos nos deixam às vezes desanimados e tristes.

Mas deixo para você s uma frase que sempre usei e que sinceramente desacreditei, mas acredito que sirva para vocês: HOJE É O SEU DIA PARA SER FELIZ!

NOTA DO SITE:

A vida é feita de momentos e encerra-se um ciclo no meio do jornalismo.


Posts relacionados