Greve de caminhoneiros prejudica abastecimento em alguns postos de combustíveis na região

As manifestações de caminhoneiros já dura três dias e começa causar efeito em todo Brasil. Em nossa região, postos em Juiz de Fora, Bicas, São João Nepomuceno e Ubá já estão sem combustíveis. A greve que começou terça-feira (01 de agosto) entra em seu terceiro dia e está bloqueando as principais rodovias em de nosso estado (BR-040, BR-101, BR-050 e BR-381 estão interditadas).

Segundo informações, a cidade de Juiz de Fora já registra 12 postos sem combustíveis algum e outros 10 com a capacidade menor que 50%. Uma das cidades mais prejudicadas é Bicas que praticamente todos os postos da cidade estão sem combustíveis – os poucos que tem é apenas Etanol e Diesel.

Aqui em Astolfo Dutra ainda não tivemos informações sobre possível falta, mas fica o alerta, pois não se sabe até quando vai essas manifestações.

ENTENDA O PORQUE DA GREVE

O movimento está sendo organizado nas redes sociais e em grupos de WhatsApp e o propósito é protestar contra o aumentos dos imposto sobre os combustíveis, ocorrido há duas semanas. Além do aumento dos impostos sobre os combustíveis, os motoristas também reclamam da redução dos investimentos na melhoria das estradas.

Comenta-se em alguns grupos que além do aumento dos impostos, a categoria agora protesta contra o presidente Michel Temer e a derrubada da investigação – proposta pela Procuradoria Geral da União e rejeitada ontem pelo congresso nacional.

FontePRF, grupo de notícias e moradores via Tribuna Portuense

NOTA DO SITE:

Apesar da grande mídia dar pouco destaque a greve e muitas vezes publicar e informar que o movimento é localizado e de pouca expressão, com o único objetivo de mascarar a realidade, a greve esta realmente acontecendo em alguns locais. Não sei se os postos de Leopoldina estão sendo afetados, não há registros.

É bom lembrar que há um interesse econômico e político por trás dos órgãos de imprensa e temos que ter um olhar crítico nas informações tanto a pro, como contra, pois na maioria das vezes matérias pagas (sem registro) são feitas para elevar uma pessoa, um grupo, um assunto e outras para denegrir ou desgastar outras.


    • Franciely Bitencourt Lanchin
    • 8 de dezembro de 2017
    Responder

    Muito bom mesmo alertar a população sobre a falta da imparcialidade da mídia, pois como boa parte deste país, as verdades e inverdades perdem suas diferenças diante dos interesses e dinheiro.
    Creio que, se as pessoas não se politizarem, caminharemos rumo aos dias atuais Venezuelanos.

Deixe seu comentário

Posts relacionados