Luiz Carlos Montenári faz apelo para tentar ajudar ex funcionário da Prefeitura

No programa Jornal da Cidade do Luiz Carlos Montenari, na sessão o povo solicita, desta quinta feira o repórter trouxe um caso como forma de sensibilizar as autoridades e quem sabe conseguir uma atenção a uma pessoa que passa por um problema com seu irmão.

Trata-se de um ex funcionário da Prefeitura de Leopoldina que foi aposentado por conta de ter a doença alcoolismo. Segundo Irene Margarida de Luz, moradora atualmente na Rua Manoel Januário, segundo ela o seu irmão Jaime Barbosa de Souza (Tula) ele foi espancado dentro de casa por três elementos e ficou com sequelas, ela narrou que os agressores acharam que ele estaria morto e deixaram caído ao chão, o fato já aconteceu há mais de um ano e não foi esclarecido pelas autoridades policiais. Ele ficou quase um mês no hospital e depois desse fato ele não tem muita noção das coisas, a partir de ai ele ficou sem controle no seu sistema fisiológico e o sistema mental. Segundo a irmã da vítima um dos envolvidos na agressão já esteve até passando pela casa onde eles residem e mexeram com ele. Ela pede ajuda porque não consegue interna-lo, já recorreu a justiça e não conseguiu resolver, pois o município recorreu e o processo está paralisado. Ela já tentou interna-lo no Asilo, mas devido a sua idade 58 anos, ele não pode ser aceito, a não ser por determinação judicial. Ela esclareceu que já esteve no CRAS, na Assistência Social do Município, no jurídico da Prefeitura e não consegue resolver o problema.

Irene relata que mora em Belo Horizonte e veio socorrer o irmão e que não pode abandona-lo, senão está cometendo o crime de abandono de incapaz e que até uma assistente social sugeriu que ela fosse embora o deixasse sozinho. Narrou que já esteve com a apoiadora do prefeito, Nadir da Manoel Januário e pessoalmente falou com atual prefeito pedindo uma ajuda, falou com a primeira dama e até o momento não consegue ter uma luz como resolver o problema.

Luiz Carlos Montenári frisou que não pode fazer nada sobre o assunto e que certamente será criticado por ter levado o assunto ao rádio, mas que a sua parte é demonstrar solidariedade e tentar através da reportagem sensibilizar as autoridades do município, bem como o judiciário no sentido de se tentar algo para ajudar a família.

A prefeitura Municipal, segundo o presidente da Casa de Repouso Santo Antonio (Asilo) tem um convênio com a prefeitura e disponibiliza seis leitos para pessoas indicadas pelo executivo e parece que todos os leitos estão ocupados. Mas se houvesse uma interferência no sentido de coloca-lo judicialmente, o seu salário poderia cobrir as despesas.


Deixe seu comentário

Posts relacionados