Parlamento Jovem de Leopoldina 2017 é lançado com presença de autoridades e do Juiz Eleitoral, Dr. Gustavo Vargas

Na noite de quinta feira, dia 09, aconteceu nas dependências da Câmara de Vereadores de Leopoldina o lançamento do Parlamento Jovem, edição 2017, que tem neste ano o tema: Educação Política nas Escolas e na oportunidade o Juiz Eleitoral Dr. Gustavo Vargas de Mendonça foi o orador da cerimônia.

O Parlamento Jovem foi implantado em Leopoldina em 2012, completando neste ano o seu quinto ano e em 2016 no estado foram 43 municípios participantes e em Leopoldina foram 08 escolas participantes.

Neste ano a pretensão é colocar 10 escolas participando. A reunião desta quinta contou com a presença dos vereadores: Darci Portela, Valdair Costa, Sebastião Geraldo, Valdilúcio Malaquias, Rogério Machado, Kélvia Raquel, Jurandir Fófano, Elvécio Barbosa e ainda as presenças de ex-vereadores como: Oldemar Montenari e Flávio Lima e ainda com a presença de diretores, funcionários e alunos de várias instituições de ensino.

O presidente da Câmara abriu os trabalhos ressaltando que os jovens são o futuro da nação e que não poderia deixar de manter e valorizar o projeto que visa criar cidadãos conscientes de suas responsabilidades perante a sociedade e a comunidade.

Houve pronunciamentos do diretor do Ginásio (E.E. Prof. Botelho Reis), Fernando Vargas, que disse que os jovens são o futuro da nação e esse é um projeto importantíssimo para os mesmos. O diretor educacional da Superintendência Regional de Ensino de Leopoldina, Sidilúcio Ribeiro Senra, destacou a importância da participação das escolas e que a sua pasta está engajada e empenhada em apoiar e incentivar a ampliação do projeto, em outro momento destacou que o tema é muito importante e que ensinar política é conscientizar as novas gerações que o futuro depende deles e destacou que o medo de que os professores doutrinem para a esquerda ou direita um aluno é infundado, pois ele que exerce a profissão há anos, que é da esquerda, citando outros professores, tem alunos que hoje se ingressaram na política e foram eleitos e ao contrário, trilharam por outros partidos, ligados à direita e ressaltou: os jovens não são CDs em branco que podemos programar, são seres inteligentes que tem suas opiniões e os professores apenas devem dar uma visão geral da política e deixa-los a vontade de opinar, tirarem suas duvidas e criar sua própria consciência.

O Dr. Gustavo Vargas ao iniciar sua fala destacou que não é palestrante e que iria dissertar sobre o assunto de maneira simples e objetiva, comentou aos jovens presentes que se eles tiverem foco e determinações poderão ser o que quiserem, lembrou que uma vez indo com a escola a Belo Horizonte, conhecer o Tribunal de Justiça, se apaixonou com o ambiente e na época disse um dia estarei aqui, e hoje é um juiz. Falou que sua infância humilde, um garoto pobre, feio e de classe mais humilde se superou e isso demonstra que sua história poderá se a de muitos. Durante a fala destacou a importância dos três poderes Judiciário, Executivo e Legislativo, que como cidadão o voto é a arma democrática do povo para modificar as coisas e melhorar o nosso mundo atual. Fez relatos históricos, contou um pouco de sua trajetória e disse mais uma vez que o futuro do país está nas mãos da juventude brasileira e tudo começa na base, nos municípios, a mudança é possível, desde que todos acreditem nela e lutem por ela. Dr. Gustavo mencionou que tem “amigos” que hoje estão no mundo da criminalidade, que escolheram o caminho errado e que tudo é questão de escolhas e que os mesmos apesar de estarem do lado oposto de sua profissão, não deixaram de serem amigos, pois conviveram juntos a infância. Em alguns momentos ressaltou: fala aqui o Gustavo, cidadão e não o Juiz e disse que há meios de lutarmos por melhorias sem chegarmos ao extremo, citando o caso dos acidentes da BR 116, que parar a rodovia e impedir os veículos de trafegarem não é a melhor solução e disse que a iniciativa do Marcus Vinicius de criar um abaixo assinado para sensibilizar as autoridades, na colocação do Radar na rodovia, foi uma bela iniciativa e demonstração de como podemos atuar e frisou: Marcus Vinicius eu já assinei o abaixo assinado. Dr. Gustavo tirou dúvidas dos presentes, debateu sobre as correntes que são contra e a favor do ensino de política nas escolas e disse que não exerce a profissão do professor, mas acredita que os mesmos atuem com amor e independente das suas preferências políticas partidárias ou outras, acredita que todos querem o melhor para seus alunos. Houve intervenções de advogados, como Wagner Rocha que disse que o nome já começa erradas Educação Política na escola e que deveria ser conscientização política nas escolas, algumas diretoras destacaram que o jovem deve participar dos movimentos e não temer as critica e as possíveis perseguições que por ventura poderiam sofrer. O vereador José Ferraz ressaltou que os jovens devem investir na educação, quanto mais cultura se adquire, mais degraus subiram e menos pessoas estarão tendo ao nosso lado para tentar nos derrubar e disse: “estudem, estudem, estudem”. A vereadora Kélvia disse da importância dos jovens ingressarem na vida política e disse estar feliz em ver alguns jovens presentes e espera que com os jovens entrando na política, as mulheres ingressem mais nos cargos políticos. O vereador Valdilúcio Malaquias em suas palavras disse: “que não generalizando”, mas os pais jogam tudo nas costas dos professores e que no seu tempo a educação vinha de casa e quantas e quantas vezes a mãe dele apenas dizia: filho tem prova, estude e que nunca precisou de que a mãe o acordasse para ir à escola e o respeito e a educação estavam presentes, que há a necessidade de se ter respeito e educação e isso é questão de berço e parabenizou os professores que são uns lutadores e deveriam ser mais valorizados. Outra representante de escola aproveitou e disse que é voluntária nas eleições trabalhando como mesária e pediu que Dr. Gustavo falasse um pouco sobre isso. Dr. Gustavo disse que a eleição é feita pelos mesários, pelo povo e ele e sua equipe são apenas os coordenadores e que os jovens podem participar nas etapas eleitorais de várias formas e que ele, como juiz eleitoral, sempre espera que quem foi convocado trabalhe com amor e que isso é democracia. A reunião apesar de longa teve muitas participações e um jovem estudante perguntou ao Dr. Gustavo: mas as escolas ensinando política não afastariam os jovens da política e o mesmo disse: afastaria e aproximaria, depende do gosto de cada pessoa, como matemática, uns amam, outros detestam e tudo que é imposto tem rejeição. Monsenhor Antonio Chamel que estava presente à mesa destacou a importância da política na vida das pessoas e ressaltou que durante seus trinta anos de professor ele atuou lecionando Organizações sociais.

O parlamento Jovem 2017 tem a coordenação dos funcionários da casa: Luiz Celso Barbosa e Ludmilla Xavier Gomes que falaram no encerramento do evento.


Deixe seu comentário

Posts relacionados