Por que divulgar algumas matérias e alguns dados…

Em publiquei esta semana uma informação que pode a princípio causar um desconforto aos envolvidos e as instituições: “Sai o resultado do ENADE 2015 e Leopoldina caiu na avaliação em dois cursos Administração e Direito”.

Alguns por certo irão dizer: essa matéria não poderia ser divulgada, pois prejudica a instituição, denigre a imagem da cidade e o pior, para quem quer se firmar no mercado como irá conseguir patrocínios.

Mas para quem me conhece, há anos estou envolvido no meio da imprensa, fiquei algum ano afastado, não por vontade própria, mas por perseguição política mesmo.  Na realidade em meus programas de rádio sempre deixei claro que a notícia tem que ser divulgada de forma responsável e principalmente zelando para a realidade, sem máscaras e sem meias palavras.

É comum a gente ver notícias como: assalto no centro, loja de material x assaltada, sem se mencionar o local exato e o nome do local envolvido, isso é um padrão editorial que muitos colocam, mas na minha visão esse comportamento deixam duas coisas em aberto: primeiro centro é uma área muito extensa e as pessoas poderão imaginar que seja em qualquer lugar, portanto o endereço correto, ao invés de proteger quem foi assaltado, favorece aos meliantes e ao divulgar um local onde o fato ocorreu estamos informando as pessoas que a atenção deve ser mais aguçada naquele trecho, no outro exemplo, numa cidade onde praticamente todos conhecemos todos, quando um comércio é assaltado os boatos correm de boca em boca, e ao não divulgar o local correto podemos dar margens para que ficasse a dúvida ou aumente os boatos, foi no fulano, foi no cicrano, e como diz o ditado de ponto em ponto se aumenta o conto e em segundo lugar, a loja assaltada foi vítima e me surpreende muito quando uma vítima não quer que divulgue seus dados, da à impressão que há algo errado ou a esconder. Lembro ainda que em caso de boletins policiais é público.

No caso da matéria sobre o ENADE a minha intenção é demonstrar a aos alunos, aos professores e para os responsáveis pelas instituições que algo precisa ser feito e como sou um ex-aluno da instituição na época de uma mudança feita, ao ser representante de turma, avisei que a situação estava prejudicando a instituição e que os reflexos veriam com o tempo. Na ocasião tive problemas com os responsáveis da faculdade, pois como eu sempre digo, quando estamos com a razão temos que lutar pela nossa posição.

Há poucos meses o erro foi constatado e já começaram as mudanças na instituição com mudanças na coordenação e na direção. Quando formei o curso de Administração e Direito em Leopoldina tinham a nota 4 e havia excelentes professores. Tive o prazer de conviver mais diretamente com o coordenador do curso, na época, Sandro Féu.

A queda na pontuação do ENADE não é um sinal de que os profissionais que lá trabalham atualmente sejam inferiores, mas é um alerta que a luz amarela precisa ser acessa.  Na realidade há excelentes professores na instituição, mas como um veículo, depende do motorista para ser guiado, no caso de uma instituição de ensino o coordenador e a direção dizem muito no rumo da mesma, pois são eles que motivam ou desmotivam a equipe. Mais uma vez lembro que quando há anos atrás fiz as críticas, até colegas me criticaram, mas a realidade aparece mais cedo ou mais tarde.  Espero que na próxima avaliação a instituição consiga retornar ao patamar anterior e quem sabe até mesmo chegar ao topo.


Deixe seu comentário

Posts relacionados