A realidade da FEIRA DE ARTESANATO DE LEOPOLDINA, convênio foi assinado fora do prazo e há tentativa de reverter a situação

Como sempre ouvimos os dois lados das questões o caso do Convênio da Prefeitura de Leopoldina e o Estado, para liberar a emenda parlamentar do Deputado Lafayette Andrada não se resume só na assinatura do convênio. Após publicar a matéria divulgando a nota da Assessoria de Imprensa da Prefeitura o vereador José Augusto Cabral entrou em contato com o site e explicou o que aconteceu e como está no momento o caso.

Conforme já publicamos na primeira matéria o havia um prazo para que o convênio fosse assinado e o prefeito não o assinou, o vereador em contato com o deputado estadual conseguiu a prorrogação do prazo por mais uma semana e na data do dia 06 de outubro era a data limite e na parte da tarde, o site entrou em contato com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, na pessoa do Iago Xavier e o mesmo me informou que o Prefeito estava retornando de Brasília e estaria no Rio de Janeiro assim que chegasse provavelmente assinaria o convênio.

Só que o mesmo não foi assinado, na reunião da Câmara de Vereadores de Leopoldina do dia 09 de outubro vários oradores repudiaram a atitude do prefeito de não ter assinado o convênio e inclusive fui informado que na segunda feira, dia 2, houve a assinatura de convênios conseguidos pelo vereador Rogério Campos Machado em valores aproximados aos R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) o qual era o não assinado e ambos estavam no mesmo monte de documentos.

Na terça feira, dia 10 de outubro, o Prefeito José Roberto assinou o convênio e despachou via sedex para o Gabinete do deputado Lafayette Andrada, mas devido ao feriado nacional o mesmo só chegou à segunda feira, dia 16 em Belo Horizonte.

Resultado o prazo já havia sido esgotado e o mesmo teve o carimbo de registro convênio assinado fora do prazo estipulado. Portanto, o Prefeito José Roberto, que está no seu quinto mandato sabe como funcionam os processos burocráticos no estado e na esfera federal e tem conhecimento que se os convênios não foram registrados dentro do prazo não tem validade.

Segundo o vereador José Augusto Cabral, a assessoria do deputado lhe informou que o deputado estadual irá tentar interceder pessoalmente com o governador visando a dar validade ao convênio e explicará que houve um entrave político e por isso o atraso na assinatura e tentará reverter à situação, o que não é garantia no momento.

O vereador José Augusto Cabral me explicou que o convênio não seria para reforma das lonas utilizadas na cobertura das atuais barracas da Feira de Artesanato e sim seriam cerca de 90 (noventa) novas barracas com toda a estrutura: a parte de montagem de alumínio, a prancha de madeira e a cobertura de lona, ou seja, tudo novo e as atuais barracas poderia poderiam ser utilizadas como reservas ou se reformadas como forma de aumentar a Feira de Artesanato da cidade, dando oportunidade a novas pessoas de exporem seus produtos e espera que o deputado Lafayette Andrada consiga, com seu prestigio pessoal e por ser vice presidente da Assembléia Legislativa do Estado convencer o Governador e validar o convênio, ressaltando que caso isso não aconteça não é culpa do deputado e nem do vereador José Augusto Cabral que foi o que sensibilizou o mesmo para enviar o valor mencionado.

José Augusto Cabral ressaltou que só entrou em contato com o site para deixar claro a situação, pois no futuro pode se disser que o deputado estadual prometeu e não cumpriu.

NOTA DO SITE:

Todos nós sabemos que no caso específico o fator político foi preponderante e o atual prefeito José Roberto está realmente chateado com o vereador José Augusto Cabral por causa de suas interrogativas com referência ao Transporte e com isso a abertura da CPI que está em andamento e sabemos que como político experiente sabe que o prazo extrapolando em uma assinatura pode inviabilizar tudo que foi planejado. Infelizmente pelo que conhecemos da política de Leopoldina no futuro esse fato poderá ser mencionado como um blefe e uma história da carochinha e se vender uma história de forma inverídica e tentar emplacar uma situação para atingir alguém, por isso mesmo esclarecemos os fatos e relatamos a verdade. O espaço está aberto para contestação ou novas explicações, como sempre fizemos, ouvindo os lados envolvidos. E só temos a lamentar que LEOPOLDINA só tenha valor na hora de pedir o voto e depois alguns políticos fazem a politicagem e esquecem-se do principal a população.

Em tempo foi a primeira vez que o vereador José Augusto nos procurou sobre o assunto oficialmente e como ele mesmo me disse não quer polarizar, mas apenas esclarecer os fatos.


Deixe seu comentário

Posts relacionados