PUBLICIDADE

Seja Temer, Aécio, Lula ou qualquer outro culpado tem que pagar um caso não inocenta o outro, é preciso punir todos que cometeram erros

Nos últimos dias o Brasil foi sacudido com fortes denuncias envolvendo o Presidente da República, Michel Temer e o senador Aécio Neves e os ânimos ficaram mais a flor da pele e a mobilização no dia foi intensa, principalmente pelos opositores ao presidente com o FORA TEMER.

Mas passado alguns dias não posso me calar perante os fatos e como sempre digo não sou o dono da verdade, mas faço uma análise sobre o meu olhar crítico da situação, ressaltando que me baseio nas notícias da imprensa de vários setores.

Primeiro:

O presidente Temer prevaricou ao ser abordado pelo dono da JBS quando fala que estaria tendo dois juízes e um procurador nas mãos, pois o fato, mesmo que fosse mentira não poderia ser passado batido pelo chefe maior do estado. Nos trechos divulgados vários são os fatos que deixam claro que houve neste caso umas mobilizações para se abafar possíveis delações e atrapalhar a continuidade da Lava Jato. No trecho em que a GLOBO dizia que o presidente falou para que o Joesley continuasse a pagar Eduardo Cunha para ficar calado, não ouvi isso nas gravações divulgadas, sendo que ele falou no trecho que deveria continuar com a boa convivência com o mesmo. Mas isso não tira a culpa do mesmo. Na realidade os dados divulgados são gravíssimos e demonstra o mar de lama que assola o país.

Se o presidente fosse um cidadão realmente preocupado com o país teria renunciado e pedido desculpas ao país, mesmo que apenas para fazer cena. Na realidade partiu para o contra ataque querendo desqualificar as gravações e delações, o que todos fazem independentemente de partido ou estar ou não no poder. Na realidade o mesmo seguiu os conselhos de dois ministros próximos e a preocupação é não perder o fórum privilegiado e cair nas mãos do Sérgio Moro.

No caso do Senado Aécio Neves ficou evidente que tinha uma relação duvidosa com o empresário e no caso a desculpa que estaria pedindo dinheiro emprestado para usar em pagamento a sua defesa no caso lava jato, não cola, será que não tem esses recursos? Mas isso apenas desencadeou e fez transparecer que no mar de lama sempre esteve e está atolado até o pescoço. Na realidade todos os mineiros mais conscientes sabiam que isso acontecia nos bastidores, mas o ar de bom moço era produto de marketing. Aécio falhou e não é atoa que caiu na lava jato, lembrando que as denuncias eram muitas e sempre abafadas por alguns ministros do TSE e STF, que acobertam alguns “amigos”.

Na realidade os dois fatos com gravações autorizadas pelo ministro do STF, Fachin, não podem ser consideradas clandestinas, as imagens captadas e tudo que apareceu até agora não deixam dúvidas da culpa dos envolvidos.

Agora vem o outro lado, a GLOBO mudou a postura? Acredito que sim, pois a artilharia que atirava para o lado do PT, agora passou para o lado do PMDB e PSDB, mas é bom lembrar-se desde o inicio a Lava Jato não foi utilizada só para um partido e a é natural que a GLOBO maior empresa jornalística do país, tem suas correntes políticas e suas tendências, mas isso não elimina o poder de denuncia da mesma. Na realidade a todos quando atingidos acusam a ou b de perseguição.

Por outro lado, a JBS divulgou que também fez pagamentos de propinas para o PT e outros políticos e a fogo em cima de Temer e Aécio e para lançar uma fumaça sobre os outros escândalos. Na realidade todos estão envolvidos, é claro, todos negam de pé junto, mas será que são inocentes?

Há um vídeo circulando onde o jornalista Paulo Henrique Amorim faz duas manifestações convocando o povo para ir às ruas, pois há um golpe no caso de eleições indiretas e acusa a Globo de tentar emplacar Henrique Meirelles e colocar um novo presidente no país.

Duas incoerências: primeiro a constituição é clara se houve vacância na presidência no caso de renuncia deveremos ter novas eleições indiretas com candidatos filiados a partidos políticos e nesse caso, como na época dos militares o congresso (deputados federais e Senadores) escolheriam um presidente tampão para finalizar o governo. Golpe é se quiser diretas já agora. É publico e notório que esse é o discurso de LULA e aliados, pois a chance dele ser eleito é grande e com isso poderia interferir nos rumos da lava jato e fugir das garras do então Sérgio Moro. O discurso é plantado para que se tenham eleições e vários dos condenados, investigados possam ser liberados ao serem eleitos ou serem acobertados por quem for eleito.

Segundo a Globo pode até querer implantar alguém, mas isso dependerá do congresso e não dela e já é publico e notório que os políticos puxam a sardinha para seu lado, ou seja, se protegem não é atoa que querem derrubar o pedido de afastamento de Aécio do Senado, pois se ele cair ele provavelmente irá levar muitos com ele, então é melhor nos protegermos, no pensamento deles.

Na realidade hoje o Brasil precisaria ter alguém que não esteja envolvido, nem em suspeitas de envolvimento com a lava jato, para ser o presidente. Em minha opinião como o Congresso nacional (deputados e senadores), o executivo (presidente) e até o judiciário estão com suspeitas fortíssimas deveria se tirar todos e começar de novo, algo impossível de se fazer.

Outro discurso distorcido que faz no dia a dia, MORO não quis pegar TEMER e Aécio, uma inverdade. Ele como juiz federal de primeira instância não pode julgar quem está no poder, ou seja, aquele político que esteja exercendo seu mandato e os ministros que são acobertados pelo fórum privilegiado. Se Temer ou Aécio cair ai sim caem nas garras do MORO, caso contrário não, o STF que terá que julgá-los. Por isso LULA caiu nas mãos de MORO, como aconteceu com Eduardo Cunha.

A realidade é que se olharmos sem paixão política, sem lado de a ou b, vemos que nos bastidores da política todos estão envolvidos, é claro que há os espertos que colocam as laranjas e os bois de piranha e saem ilesos, ou seja, nunca eles são pegos porque nunca irão aparecer nos documentos, mas venhamos e convenhamos, se um parente seu, um amigo seu faz algo errado será que você não fica sabendo?

O Brasil é uma cidade grande, no interior sabemos muito mais que podemos denunciar e provar, mas todos conhecem todos e sabem os procedimentos, em Brasília acontece o mesmo e não se iludam, todos irão negar até o fim, afinal se protegem e querem o poder. O discurso fica bem longe da realidade. Que todos têm seus acertos não podemos negar, mas já passou da hora de usarmos aquele velho ditado dos paulista ao elegerem Paulo Maluf no passado: “ele rouba, mas faz”. É preciso primeiro que o povo aprenda com os fatos e se existem os erros, nós somos os maiores culpados, pois nós os colocamos lá, todos em todos os níveis.

Só acreditaria em novas eleições diretas se todos os candidatos fossem aqueles que não pairam dúvidas sobre eles seja na lava jato, seja em qualquer outro processo. No final cada um puxa a sardinha para seu lado, seja esquerda ou direita, e nós o povão ficamos no centro pagando o pato…

Não sou político e sim um bobo que tem apenas coragem de expor suas opiniões, certas ou erradas, mas não fico no muro e por isso estou embaixo e aonde estou, mas com a consciência tranquila. E observe bem, seja em Brasília, em Belo Horizonte ou em Leopoldina, há sempre um interesse pessoal envolvido na causa, ninguém é totalmente independente, nem eu, pois apesar de tentar ser as vezes há uma tendência para um lado ou outro, mesmo sem querer, a diferença que há interesses maiores (dinheiro ou cargos) em muitos casos…


Deixe seu comentário

Posts relacionados