PUBLICIDADE

Situação na Zona da Mata é de ‘grande perigo’, alerta Defesa Civil

A região da Zona da Mata deve se preparar para mais uma noite de fortes chuvas, segundo comunicado da Defesa Civil. A situação é de “grande perigo” até as 9h desta terça-feira (5). Deve chover até 60 mm/hora. “Risco de grandes alagamentos e transbordamentos de rios e grandes deslizamentos de encostas em cidades com tais áreas de risco”, diz comunicado com base nos dados do Instituto Nacional de Meteorologia.

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) interrompeu o sistema de energia elétrica em Rio Casca, Urucânia, Abre Campo, Santo Antônio do Grama, São Pedro dos Ferros, Pedra Bonita e Santa Cruz do Escalvado.

“O desligamento foi necessário devido à cheia do Rio Casca, que atingiu um nível perigoso e poderia entrar em contato com a rede de energia, trazendo riscos de choque elétrico à população”, informou a assessoria de imprensa da Cemig.

Levantamento da Defesa Civil aponta 22 deslizamentos de terra apenas em Caratinga e 34 pessoas foram notificadas a deixarem suas casas por risco de desabamento. Pelas redes sociais, populares compartilharam fotos e vídeos de ruas, avenidas e estradas alagadas.

Em Santa Cruz do Escalvado, a prefeitura registrou quedas de pontes.“A cidade está ilhada”, disse Adão Lana, que responde pelo setor de logística do Poder Executivo. Uma equipe foi montada para, ao menos, reparar uma ponte para ajudar no transporte de munícipes. Não há até o momento rotas alternativas para chegar em Santa Cruz do Escalvado.

A Polícia Militar (PM) de São Pedro dos Ferros informou que a estrada que liga a cidade com Rio Casca cedeu. “Solicitamos que nenhum cidadão pegue estradas. Entre São Pedro dos Ferros e Rio Casca o asfalto cedeu”, diz comunicado da PM.

Em Lajinha, segundo o Corpo de Bombeiros, a MG-108 foi interditada depois de o asfalto ceder. Uma rota alternativa é sentido Ibatiba, no Espírito Santo.

Em Ponte Nova, militares do Corpo de Bombeiros de Belo Horizonte estão no local para ajudar no resgate de moradores ilhados.

Plano 

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), reuniu-se com os ministros Alexandre Baldy (Cidades) e Helder Barbalho (Integração Nacional) pra discutir um plano para atender cidades atingidas pelas fortes chuvas. Segundo Pimentel, um Posto de Coordenação de Comando e Controle em Rio Casca, para auxiliar as cidades daquela região neste momento, será montado.

“Nesta manhã (segunda, 4), já temos uma situação mais grave ainda no Leste de Minas. Rio Casca está totalmente alagada. Naquela região já temos municípios em situação muito grave. O que estamos discutindo são providências que vão ter que ser tomadas. A Defesa Civil estadual já está mobilizada. Nós vamos montar um Posto de Comando e Controle lá na região de Rio Casca, que é a mais grave”, afirmou Pimentel.

O governador lembrou que a liberação de recursos depende da decretação de estado de calamidade por parte dos municípios. “Tem sempre a possibilidade do recurso (emergencial) a partir do Sistema Nacional de Defesa Civil. Aqueles municípios que decretam situação de emergência, de calamidade, com o reconhecimento rápido da calamidade, têm acesso a recursos do sistema”, disse.

 Fonte: Otempo

Deixe seu comentário

Posts relacionados